top of page
Buscar

Onde é utilizada a inteligência artificial na saúde?



Nos últimos tempos, é cada dia maior a utilização da inteligência artificial na saúde, uma vez que a transformação digital impacta todas as atividades no mundo inteiro. Além disso, a aplicação da tecnologia na saúde vai muito além dos modernos equipamentos eletrônicos.


Com o advento da Saúde 4.0 o objetivo é priorizar o caráter preventivo, possibilitando que a medicina esteja mais presente no dia a dia dos pacientes. Principalmente, com o uso das inovações, tais como: Inteligência Artificial, Big Data e IoT.


Por isso, o objetivo deste artigo é mostrar como a inteligência artificial (IA) está sendo utilizada na saúde, bem como os benefícios gerados para os tratamentos dos pacientes. Como também destacar as tendências futuras para essa área. Veja a seguir:



1.º - Cirurgia robótica assistida


Certamente, os resultados da cirurgia robótica assistida já fazem parte da história da aplicação da inteligência artificial na saúde. Principalmente, por permitir a realização de procedimentos menos invasivos para os pacientes.


De fato, trata-se de estruturas robóticas, que são comandadas por um especialista na área, que tem a possibilidade de ver o corpo por dentro a partir de imagens tridimensionais. Além disso, os braços robóticos têm a vantagem de não apresentarem tremores de nenhum tipo.


Como também por terem uma rotação de 360 graus e oferecerem maior precisão aos movimentos, podem realizar cirurgias bem mais complexas em áreas sensíveis do corpo.



2.º - Auxílio no tratamento de doenças


O auxílio no tratamento das doenças é um dos grandes benefícios com a aplicação da inteligência artificial na saúde. O Watson, um algoritmo criado pela International Business Machines (IBM), com o deep learning fornece as melhores opções para o tratamento.


Para isso, usa dados genéticos e clínicos do paciente, além de conteúdos da literatura científica, de modo a sugerir todos os tratamentos indicados para cada caso.



3.º - Associação de sintomas com inteligência artificial na saúde


Saiba que o Google desenvolveu uma plataforma de código aberto para machine learning, chamada de TensorFlow. De fato, esta ferramenta serve para auxiliar os desenvolvedores em aplicações com o uso de machine learning.


Com isso, foi desenvolvida uma ferramenta que permite identificar a retinopatia diabética, que é uma doença que atinge os olhos de uma pessoa. A partir das fotos das retinas dos pacientes, a ferramenta compara com as imagens do banco de dados.


Essa comparação é feita por meio de associações e busca de semelhanças, para identificar a existência de algum problema, chegando a resultados de exames com muita precisão.


4.º - Desenvolvimento de medicamentos


A empresa Deep Mind, parceria do Google desde 2014, usa a inteligência artificial na saúde para identificar elementos que o ser humano não consegue perceber. De fato, a maior área de atuação da empresa é o mapeamento 3D de moléculas protéicas.


As proteínas são minúsculas máquinas de moléculas que realizam os processos biológicos de todos os seres vivos. De fato, são em torno de 200 milhões delas, sendo que cada uma possui uma forma 3D própria, que define a sua funcionalidade.


Certamente, o uso de inteligência artificial para descobrir a estrutura exata de uma proteína é um avanço significativo para a medicina. Isso porque reduz de forma considerável o tempo de descoberta, acelerando o desenvolvimento de novos medicamentos.



5.º - Exames radiológicos com resultados mais precisos


Os pesquisadores dos Estados Unidos, China e Alemanha desenvolveram um algoritmo formado por um banco de imagens de exames de radiologia. De fato, estes exames são tomografias ópticas que permitem analisar as diversas camadas da retina.


O objetivo é identificar possíveis alterações que podem levar a perda da visão de um paciente. Depois de um período de treinamento, o algoritmo aprendeu a identificar algumas das características das imagens, que fazem a diferença para um diagnóstico assertivo.


Desse modo, o programa identificou diagnósticos com tanta precisão que superou os especialistas em retina. Com isso, o acesso ao exame é facilitado, além de reduzir os custos, pois é necessário consultar vários especialistas para um diagnóstico definitivo.



6.º - Utilização de tecnologias vestíveis ou “wearables”


Esta é uma aplicação da inteligência artificial na saúde que consiste em aparelhos vestíveis com a finalidade de monitorar os dados vitais dos pacientes. Já que a ferramenta consegue identificar alterações e reportá-las para a equipe médica.


Por exemplo, os relógios inteligentes ou smartwatches, são as ferramentas mais conhecidas de aplicação dessa tecnologia.



7.º - Monitoramento em UTI com inteligência artificial na saúde


O uso de inteligência artificial na saúde também alcançou os pacientes internados na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI). Visto que consegue identificar o colapso de sistemas vitais com duas a três horas de antecedência e emitir alerta para a equipe médica.


De fato, com base no monitoramento dos sinais vitais como pressão arterial, níveis de sangue, oxigênio e capacidade cardíaca, o programa faz uma comparação com as informações do banco de dados e consegue identificar a menor alteração possível.



8.º - Confecção de próteses e impressão 3D


Uma das mais interessantes aplicações de IA na medicina diz respeito à confecção de próteses e até mesmo órgãos por meio de impressoras especiais. De fato, estas contam com uma tecnologia muito mais avançada e componentes biológicos.


A partir do que é possível produzir próteses personalizadas, tais como mãos e pernas robóticas. Além disso, a realização de cirurgias mais delicadas já preveem a criação de partes sintéticas do corpo humano, produzindo grandes órgãos ou tecidos vivos.


As impressoras especiais usam materiais como pó, gel ou filamentos orgânicos ou biocompatíveis, em geral o polímero hidrogel, que retém água e possui células. De fato, testes com várias partes mecânicas foram realizados com humanos e obtiveram sucesso.



9.º - Armazenamento de dados em prontuário


Saiba que os prontuários eletrônicos já são uma realidade na medicina. No entanto, quando são agregados a soluções de IA oferecem inúmeras possibilidades para tornar mais assertivo o tratamento da saúde de um paciente.


Isso porque o prontuário contém todas as informações da história clínica, dos medicamentos prescritos, das doenças contraídas e tratadas, dos resultados dos exames. Enfim, todas as informações relacionadas aos cuidados de saúde do paciente.


Com o uso de IA é possível analisar tendências, compreender os problemas que preocupam de forma endêmica uma região. De fato, até mesmo prever uma epidemia, sugerindo medidas de prevenção e/ou contenção.



10.º - Telemedicina com inteligência artificial na saúde


A telemedicina recebeu grande impulso ao se tornar a alternativa mais viável de atendimento médico no período da pandemia do COVI-19.


Isso porque com os recursos da inteligência artificial na saúde tornou-se possível diagnósticos mais precisos, além da geração de laudos a distância.


Portanto, a inteligência artificial na saúde gera inúmeros avanços que tornam os tratamentos dos pacientes mais assertivos, além de contar com novas técnicas e ferramentas para realizar exames com resultados mais completos.


Se quiser mais informações sobre esse assunto, acesse LifesHub, e tudo que temos para oferecer com base em Inteligência Artificial.


16 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


Ícones Lifeshub Whatsapp.png
bottom of page